Existem sinais de que é hora de pedir ajuda?

Em nosso cotidiano de trabalho observamos que muitos familiares se sentem pegos de surpresa por mudanças ocasionadas pelo envelhecimento de seus pais ou sogros. Embora a sensação seja de que tudo aconteceu de repente, há mudanças que se dão de maneira discreta e que, quando observadas, podem nos preparar para novas tomadas de decisão.

Saiu essa semana um artigo http://oglobo.globo.com/sociedade/ciencia/sensores-podem-prever-queda-de-idosos-com-antecedencia-20943403 sobre a criação de um sensor capaz de prever com antecedência de até 3 semanas as quedas tão comuns na velhice. De acordo com Marjorie Skubic, professora que desenvolveu o sensor, essa inovação permitiria aos idosos ficarem mais tempo em casa.

Nesse mesmo sentido de antever as mudanças que vêm com a idade, Paula Spencer, do site Caring.com https://www.caring.com/ lista uma série de sinais de que o idoso já não tem condições de viver sozinho e precisa de ajuda em sua casa ou mudar para um residencial. A Sociedade de Geriatria e Gerontologia nos fornece uma versão em português: http://www.sbgg-sp.com.br/pub/sera-que-o-idoso-ainda-e-capaz-de-morar-sozinho/

Esse tipo de publicação nos convoca a pensar sobre a atenção que deve ser voltada para o cotidiano dos idosos que conhecemos. Há sinais sutis de mudanças que indicam perda de autonomia e necessidade de criar novos arranjos na casa e na ajuda a esse idoso. É sempre muito importante atentar para o limite tanto do idoso quanto daquele que se coloca no lugar de cuidar dele. Ainda que a crença difundida seja a de que os familiares são os responsáveis pelo cuidado do idoso, muitas vezes é necessário pedir ajuda e dividir essa responsabilidade com profissionais qualificados.

Posted in Midiateca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *